CASO NÃO SE INTERESSE COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Governador confirma concurso para PM e Bombeiros e anuncia vagas em presídios

Renan Filho também falou sobre veto governamental ao reajuste salarial de deputados


O governador Renan Filho (PMDB) confirmou, na manhã desta terça-feira (25), durante entrevista à imprensa, que está previsto, para este ano, o lançamento de edital para preenchimento de vagas em concurso público para a Polícia Militar (PM) e o Corpo de Bombeiros Militar (CBM) de Alagoas. Ele sinalizou que pode abrir seleção, também, para Secretaria Estadual de Educação (Seduc). Também anunciou aumento de vagas e ampliação de presídios da capital.

As novidades foram passadas antes de o governador inaugurar o setor de cadeiras do Estádio Rei Pelé, em solenidade com a presença de inúmeras autoridades.


Acerca de concursos públicos, Renan Filho informou que está discutindo, internamente, com a equipe de gestão, os parâmetros necessários para abrir seleção com o intuito de reforçar o efetivo militar. Como há carência de professores do Estado, o governador diz que há possibilidade de realizar concurso para a Educação também.

Ele frisou que o Executivo estuda a viabilidade de convocar aprovados no último certame para a Polícia Civil de Alagoas. Os integrantes da chamada reserva técnica aguardam nomeação e o próprio governador anunciou, em várias ocasiões, o chamamento dos classificados. "Estamos discutindo a forma de nomeá-los, mas estamos na dependência das barreiras orçamentárias impostas. Uma delas é justamente as condições para negociarmos a dívida do Estado com a União", ressalta.


Apesar do apelo feito pelos agentes penitenciários, Renan Filho não confirma realização de concurso público para reforçar o efetivo desta categoria. Evidenciou, no entanto, que o governo adotou a medida de pagar hora extra aos que trabalharem fora da jornada. "Foi um grande benefício, que está ajudando bastante a categoria", despistou.

Presídios

Com os recursos de R$ 44 milhões provenientes do governo federal, o governador disse que determinou o aumento de 300 vagas no Presídio de Segurança Máxima (PSM) e reforma com ampliação das dependências da Casa de Custódia da Capital (Cadeião), do Cyridião Durval e a construção do cercamento do presídio Baldomero Cavalcanti, além de instalações novas da cozinha.

Renan Filho comunicou que vai a Brasília, na próxima semana, com a pretensão de se reunir com o ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes. O encontro servirá para reforçar o pedido de transferência de 20 reeducandos de Alagoas para penitenciárias federais.

Estes detentos, segundo o governador, são considerados líderes de facções criminosas que atuam dentro dos presídios. Ele também deve pedir o envio de tropas federais para revistas no sistema prisional do estado. "Toda ajuda é bem-vinda", avalia.

Quanto aos ataques às agências bancárias em Alagoas, o governador disse que manteve o Estado à disposição das superintendências das instituições financeiras para colaborar na investigação e no patrulhamento. Ele classificou as ações criminosas como uma 'guerra entre facções'.

Veto

Sobre o sinal dado de que a Assembleia Legislativa derrubará o veto governamental do reajuste dos salários dos deputados, Renan Filho adiantou que, se esta possibilidade se concretizar, o Estado tomará medidas. Uma delas pode ser acionar a Justiça.

Gazetaweb